Home » PacaembuCNC » Idosos e empreendedores

Idosos e empreendedores

22 de agosto de 2016
PacaembuCNC

Cada vez mais trabalhadores deixam de lado a aposentadoria para abrir seu próprio negócio

Idosos e empreendedores

Três histórias e uma mesma realidade: empreender depois da aposentadoria. Sônia Pessoa, Rivaldo Ferreira e João Pinheiro fazem parte dos 7,1% de brasileiros que passaram dos 60 anos e trabalham ou têm o próprio negócio. O número pode até parecer pequeno, mas esses empresários já representam um universo de seis milhões de brasileiros, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Há 30 anos no ramo de materiais de decoração, João Pinheiro sempre trabalhou como funcionário. Até que cansou e resolveu, pelo menos há seis anos, abrir o próprio negócio. “Apenas com a aposentadoria eu não conseguiria viver, ter o conforto e a qualidade que tenho hoje. Por isso, resolvi continuar trabalhando”, disse João. Quem também compartilha da mesma experiência é Rivaldo Ferreira, que trabalhou por 48 anos, se aposentou e atualmente tem um ferro velho. “Do meu trabalho, mantenho minha esposa, filha e alguns netos. Não posso parar”, afirmou Ferreira.

E para quem pensa em continuar trabalhando como Rivaldo e João, o importante é planejar. A experiência de anos de trabalho não significa ter sucesso no novo negócio. “Primeiro passo é criar um plano de vida. O que ele quer fazer nos próximos dez anos, aprender e reaprender. O mundo é outro. Estar aberto para novas experiências é fundamental”, disse o analista do Sebrae Pernambuco, Silvio Broxado.

A professora Sônia Pessoa sempre trabalhou com educação. Era diretora escolar. Hoje, é consultora especializada no terceiro setor. “Aposentadoria para mim nunca foi uma realidade. Sempre trabalhei. Através do meu trabalho sustentei uma filha e mantive a casa”, comentou Sônia. O que essas histórias têm em comum é que, independente da idade, os três sustentam ou ajudam financeiramente suas famílias.

Finanças e saúde
Sônia, Rivaldo e João concordam que a questão financeira foi extremamente importante na hora em que decidiram continuar em atividade e partiram para abrir seus negócios. Mas também afirmam que o trabalho é crucial para a saúde física e emocional. “Se um dia eu parar, fico louco. Meu trabalho também é minha diversão”, brincou Rivaldo. Para o empreendedor João, o trabalho é fundamental para ter o “juízo” no lugar.

Mas além de trabalhar, outras atividades podem ser realizadas para garantir a saúde financeira e mental desses empreendedores e seus projetos. “Voltar a estudar é importante, porque alguns anos de experiência contam muito, mas as relações econômicas e sociais mudam ao longo dos anos. Isso significa que muito do que era feito no passado hoje já é feito de formar diferente”, comentou o educador fi­nanceiro e diretor do DSOP Arthur Lemos. Com a experiência que acumulou, Sônia aconselha: “trace metas e objetivos, estude e confie nas suas habilidades”, disse.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil será o sexto em número de idosos em 2025, quando deve atingir 32 milhões de pessoas acima dos 60 anos. “Chegar à aposentadoria não representa o fim da vida. O meu segredo para me manter ativa é continuar estudando, buscando o novo”, aconselhou Sônia.

Fonte: Folha de Pernambuco – Por: Hecton Torres

E-mail

Sem Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

^